A Cocamar realizou hoje (17) o Encontro Anual do Núcleo Feminino 2018. Com o tema “Tempo de Compartilhar”, mais de trezentas produtoras da região se reuniram para trocar experiências. Houve palestras, apresentações artísticas e mesa-redonda, na Associação da cooperativa.

A presidente da Sociedade Rural de Maringá, Maria Iraclézia de Araújo, mediou a mesa-redonda com as produtoras Eliete Nespolo, de Iporã, Sandra Carrara, de Jaguapitã e Marilza Vendramin, de Paranavai.

Após cada participante contar suas experiências à frente das propriedades rurais, elas opinaram sobre temas como a participação feminina, tecnologia, novos conhecimentos, sucessão familiar e a agricultura que esperam para o futuro.

Segundo Marilza Vendramin, a mulher não deve ter medo de ir à luta. “Deus dotou a mulher da mesma capacidade do homem, por isso, não há o que temer”, afirmou, ao salientar que também é necessário “aproveitar as oportunidades de aprendizado”.

Para Eliete Nespolo, que administra granja de ovos na propriedade com o marido, após encerrarem a atividade de citricultura, buscar informações  é o caminho para vencer os desafios, “mas isso hoje é muito fácil com a internet”, ressaltou.

Já Sandra Carrara, acredita que a capacitação faz toda a diferença nas atividades do campo. “Eu monto e desmonto peças do trator e da colheitadeira melhor que o meu marido, e estou buscando novos cursos para não depender de oficina na hora do conserto, porque é muito caro”, disse ela.

Fazendo o fechamento do debate, Maria Iraclézia lembrou do legado que herdou da mãe, agricultora nordestina, no sentido de ir à luta para vencer. “O segredo é juntar conhecimento, tecnologia e relacionamento humano”, resumiu ela, depois de chamar a atenção sobre temas como planejamento, gestão, sucessão familiar e participação política da mulher.


Fonte: Assessoria de Imprensa SRM

Notícias