Aproximadamente 350 mulheres participaram nesta terça-feira à tarde do encontro comemorativo ao Dia Internacional da Mulher, promovido pela Sociedade Rural de Maringá, Sindicato Rural e cooperativas Integrada e Cocamar. O evento, que aconteceu no Parque de Exposições, contou com palestra, apresentação artística e um coquetel.

Pelo nono ano consecutivo, as entidades se uniram para homenagear as mulheres, que cada vez mais atuam no setor do agronegócio. Ao falarem na abertura do evento, os representantes das entidades destacaram a força feminina e a importância do seu trabalho para a transformação de uma área que antes estava só nas mãos dos homens.

Maria Iraclézia de Araújo, presidente da SRM, lembrou que hoje as mulheres estão em 30% dos cargos de comando nas propriedades e empresas rurais porque são muito determinadas e lutam com garra para vencer os preconceitos. “Esse evento nosso tem por objetivo, também, comemorar o espaço que conquistamos”, disse ela.

José Cícero, vice-presidente da Cocamar, falou que eventos dessa natureza e todo o esforço que tem sido feito pela cooperativa, por meio dos núcleos feminino, têm a capacidade de ajudar no empoderamento da mulher, enquanto João Francisco Filho, vice-presidente da Integrada, disse que “o dedo feminino muda para melhor o agro”. “As mulheres buscam mais conhecimento, correm atrás de informações e isso se reflete em benefício para a propriedade”, acrescentou.

Para José Borghi, presidente do Sindicato Rural de Maringá, no mundo de hoje e num país de tantas turbulências como é o Brasil, “é preciso sermos cada vez mais engajados, buscarmos participação e assim devem agir as mulheres”. “Este nosso evento tem por objetivo homenageá-las e promover essa reflexão”, afirmou.

Na sequência dos pronunciamentos, as mulheres assistiram à palestra “Felicidade: Construa a sua”, ministrada pela psicóloga e professora da Unicesumar, Helen Guzmann. A especialista discorreu sobre os mitos e verdades da felicidade e frisou que não é nos bens materiais ou na espera sempre de algo novo na vida que pode ser encontrada. “A felicidade está em nós mesmos, na forma como vemos as coisas, no aqui e agora, essencialmente, nas nossas relações afetivas. É isso que mostram todas as pesquisas”, ressaltou, ao frisar que a busca do prazer, o engajamento e significados para o que fazemos são importantes para alcançar o bem-estar.

 

 

 


Fonte:

Notícias