Com um fórum sobre Pecuária intensiva de Baixa Emissão de Carbono, promovido pelo Ministério da Agricultura, a Sociedade Rural de Maringá deu início hoje (8/11) à noite a Agrocampo 2017. O evento reuniu produtores, técnicos e estudantes interessados em conhecer melhor o assunto.

Consultores do Mapa abordaram diferentes pontos sobre o tema, como tecnologia de produção mais limpa na pecuária intensiva, geração de renda a partir dos dejetos da pecuária, incluindo os biofertilizantes e biogás, e o manejo de resíduos em sistemas de produção de leite.

O coordenador do Plano ABC e a Pecuária de Baixa Emissão de Carbono, Sidney Medeiros, explicou as propostas do Mapa para atingir as metas de redução de gases até o ano de 2030, que deve ser de 43%, conforme os acordos internacionais firmados pelo País.

Segundo Sidney, o governo tem seis pontos voltados para a agropecuária, como a recuperação de pastagens degradadas, implantação de sistemas integrados de lavoura pecuária e floresta, plantio direto, florestas plantadas, fixação biológica de nitrogênio e tratamento de desejos animais.

Conforme observou, o tratamento de dejetos é o menos procurado pelos produtores, “talvez por desconhecimento”, disse Sidney, que falou ainda das linhas de crédito ABC disponibilizadas pelo governo para atender projetos dessa natureza.

A Agrocampo prossegue até o dia 19 deste mês com uma ampla programação de cursos, palestras, seminários e encontros técnicos, dirigidos tanto aos associados da SRM quanto aos profissionais, estudantes e outros públicos interessados. Mais informações pelo telefone 3261-1700.


Fonte: Assessoria de Imprensa SRM

Notícias